shutterstock_271083656-1024x683

Durante a gravidez, muitas futuras mamães podem ficar confusas: é bom praticar exercícios ou eles machucam o bebê? Para a maioria das gestantes, os exercícios físicos não apenas são liberados como recomendados. Podem ser feitos tanto no começo da gravidez quanto no final, sendo necessário apenas adaptar ao melhor tipo de atividade para cada trimestre. Porém, antes de sair praticando, recomenda-se orientação médica para definir a melhor frequência e intensidade.

Atenção: Há casos em que os exercícios físicos são desaconselhados, pois envolvem descolamento de placenta e gravidez de risco.

Os benefícios de praticar exercícios físicos durante a gestação são muitos: eles ajudam a reduzir a ansiedade, o estresse e aumentar a autoestima. Além disso, é uma ótima forma de controlar o ganho de peso. Eles auxiliam também no funcionamento dos pulmões e do coração, diminuem dores e incômodos. Manter o tipo de atividade habitual.

Caso você, antes de engravidar, fazia algum esporte ou exercício físico, o recomendado é manter o tipo, apenas reduzindo a intensidade e não forçando muito. Para as mulheres que não tinham tempo ou vontade de fazer atividades físicas, é hora de começar!

Abaixo, listamos os melhores exercícios e os benefícios que eles podem proporcionar:

Caminhada:

Ideal para mulheres que eram levavam uma vida sedentária, por ser considerada uma atividade leve. A recomendação é que a gestante opte por roupas leves, tênis com sistema de amortecimento, além de levar consigo uma garrafa com água para hidratação durante os movimentos.

Frequência sugerida: 3 a 4 vezes por semana, em horários no qual o sol não esteja forte (antes das 10h e depois das 17h).

Vantagens: favorece o funcionamento cardiovascular e o aumento do fluxo sanguíneo.

Corrida leve:

Para quem já era acostumada a correr, pode continuar. Basta diminuir a intensidade e cuidar com o jeito que pisa, para que o impacto seja menor.

Frequência sugerida: 3 vezes por semana, por 30 minutos, respeitando o seu ritmo.

Pilates:

Além de ser tendência, é uma atividade gostosa de fazer e pode ser realizada na companhia de amigas gestantes ou não.

Frequência sugerida: 2 ou 3 vezes por semana.

Vantagens: melhora a respiração e a frequência cardíaca, além de alongar e fortalecer os músculos. Um dos maiores benefícios é para a postura.

Hidroginástica ou natação:

Ambos podem ser praticados por mulheres antes sedentárias. Os exercícios são facilitados pela água, que diminui a força gravitacional.

Frequência sugerida: 2 a 4 vezes por semana.

Vantagens: ajuda a diminuir as dores no pé, nas costas e o inchaços nas pernas. É ótimo também para a respiração, para os músculos e proporciona relaxamento corporal.

Bicicleta ergométrica:

É recomendada para que seja feita durante os 2 primeiros trimestres da gravidez. No terceiro, pode ser que o tamanho da barriga dificulte os movimentos.

Frequência sugerida: 3 a 5 dias por semana. De preferência, escolha uma que tenha encosto para as costas.

Vantagens: auxilia no controle da respiração e na resistência física, ambos fundamentais na hora do parto.

Alongamentos:

É importante escolher alongamentos mais leves. Para isso, o indicado é consultar um treinador ou um fisioterapeuta para saber as posições mais adequadas.

Frequência sugerida: podem ser feitos diariamente, tanto por mulheres sedentárias ou não.

Musculação leve:

Quem fazia musculação em academia antes de engravidar, pode continuar, mas é fundamental reduzir a intensidade dos exercícios e moderar na quantidade de repetições.

Ioga:

Esse exercício também é agradável, pois mexe com o corpo e com a mente.

Vantagens: alonga e tonifica os músculos, proporciona maior flexibilidade corporal, além de reduzir dores na coluna e ser uma atividade muito relaxante.

E aí? Com qual deles você mais se identifica? Consulte seu médico e faça um plano de exercícios físicos para fortalecer a saúde sua e do seu bebê!