Temas divertidos para chá de bebê

Temas divertidos para chá de bebê

A barriga já está grande e não falta muito tempo para o bebê nascer. É, futura mamãe, chegou a hora de preparar o chá de bebê, chamar amigos e familiares, curtir os paparicos, ouvir conselhos de outras mães e, é claro, aproveitar para completar o enxoval. Quer tornas as coisas mais divertidas? Saia do tradicional, confira os temas divertidos para chá de bebê que reunimos e se inspire:

Abelhas

Em tons amarelo, branco, marrom e preto, o tema de abelhas serve para chás de bebê de ambos os sexos. Elementos em formato de colmeia e pequenas abelhinhas de papel ou plástico completam a decoração.

Animais

Além das abelhas, outros animais podem servir de inspiração para o chá de bebê: raposas, elefantinhos, ovelhinhas, girafas, corujinhas e muito mais. As cores geralmente seguem as cores associadas ao bicho escolhido, mas pode haver versões (uma coruja azul, um elefante rosa… por que não?).

Colorido

O colorido remete à alegria e ao imaginário infantil, repleto de criatividade. Os tons podem ser mais ou menos vibrantes, em degradê de uma cor ou a mistura de várias delas. O elemento mais utilizado são os balões, que podem ser arranjados em um arco normal ou desconstruído.

Doces

A ideia aqui é decorar com elementos que reproduzam doces deliciosos, como sorvetes, pirulitos, granulados, entre outros. É comum utilizar as candy colors. O bolo pode ter um degradê nas camadas e na cobertura, dando um charme a mais ao visual da festa.

Flores

Misturando o boho e o vintage, o chá de bebê com tema de flores é uma ótima opção para locais ao ar livre e para ambientes pequenos, pois não precisa de muitos elementos para compô-lo. As flores podem ser colocadas num painel, na gaveta de um aparador ou em pequenos vasos. Fitas e balões complementam a decoração.

Mundo azul

Esse tema costuma ser utilizado para chás de bebê de meninos, mas também funciona para meninas. Vários tons de azul, contrastando com o branco e/ou cinza, são o charme da decoração e podem ser combinados com elementos rústicos ou clássicos.

Nuvens e balões de ar

As nuvens e balões de ar são tendência quando o assunto é chá de bebê. Podem ser feitos com bexigas, papel ou colocados em um varal. É ideal para chás de bebê de ambos os sexos. O bolo costuma ser feito com cobertura de pasta americana, bem decorado. A ideia é relacionar o tema com um ambiente de sonhos e muita calma.

Unicórnios

O animal místico e adorável é inspiração para um chá de bebê com estilo, pois mistura elementos clássicos, vintages e rústicos com candy colors. O chifre do unicórnio pode ser representado em cupcakes, lembrancinhas, no bolo e em outras partes da decoração. O verde, o azul e o rosa são as cores mais utilizadas.

Chá de revelação

Uma tendência que vem crescendo no Brasil é o chá de revelação do sexo do bebê, no qual a decoração geralmente é feita nas cores azul e rosa, de forma equilibrada. A graça dessa comemoração é que os pais ou os convidados descubram se o bebê é um menino ou uma menina. Para isso, um momento é escolhido: o corte do bolo (massa colorida de rosa ou azul), a abertura de uma caixa cheia de balões, a entrega de cupcakes ou outra ideia criativa. Antes, porém, os convidados podem deixar a opinião ou expressar a torcida por um dos sexos e até sugerir nomes.
E você? Qual gostou mais?

Comente ou deixe mais sugestões de temas divertidos para chá de bebê.

Os melhores aplicativos para quem é mãe

mmmm

Pensando no dia a dia muuuito corrido que toda mãe tem, os aplicativos de smartphone chegam para deixar tudo ainda mais fácil! Nós preparamos uma lista com os melhores aplicativos para quem é mãe. Confira:

Mãe Guru

Um aplicativo ótimo para todas as fases da maternidade e para mamães que querem trocar experiências, já que o aplicativo permite isso por meio de uma rede de apoio, na qual você pode trocar confidências anonimamente!

Contraction Master

Sabe o famoso “alarme falso”? Esse aplicativo pode te ajudar a evitá-los! Ele é voltado para mães que querem realizar parto normal, podendo ser usado em todas as situações para medir suas contrações, medindo a intensidade e a duração de cada uma delas. Além disso, permite que você envie um relatório dos dados para o seu médico!

Pais&Filhos - Gravidez Semana a Semana

Um aplicativo mais que completo: permite o acompanhamento do desenvolvimento do seu bebê, desde o comecinho até o dia do nascimento, dividindo por etapas e criando, assim, um diário pessoal interativo para a mamãe.

Vacinação em DIa

Aplicativo criado pelo Ministério da Saúde que ajuda a mãe a gerenciar a carteira de vacinação do bebê, porque vacina é coisa séria! Traz diversas informações relevantes sobre as vacinas, como se estão disponíveis pela rede pública na sua cidade, lembretes e muito mais.

Aleitamento

Mantenha o controle sobre a amamentação! Esse app permite que você registre a hora em que seu bebê mamou, em qual peito e por quanto tempo. Muito útil!

Bebê Conecta

Um app que serve como uma agenda para o bebê. Você pode marcar por lá as consultas, detalhes da rotina, as vacinas, etc.

Boa Noitinha

Pra lá de fofo, esse aplicativo tem como foco as crianças de 1 a 4 anos. Funciona como um jogo: a criança põe os animaizinhos na cama e apaga a luz da casa, colocando-os para dormir. Perfeito para o ritual de dormir e fazer as crianças pegarem no sono!

Quer mais dicas sobre o universo do seu denguinho? Confira em nosso Facebook!

Como se preparar para a chegada do segundo filho

shutterstock_209166397

E aí de repente você está esperando o seu segundo filho. Que sensação maravilhosa! Mais uma criança em casa para trazer muita alegria e amor em dobro!

Mas e agora? Como vai ficar a disposição e estrutura da casa para a chegada de mais um membro da família? Confira algumas dicas abaixo para a chegada do segundo filho:

As demandas do filho mais velho

A gente vê muita matéria por aí dando dicas de como “preparar” o filho mais velho para a chegada do novo irmãozinho (a). Mas, mãe e pai, não fiquem “bitolados” com isso. O filho mais velho vai se acostumar com a nova rotina da casa tanto quanto vocês.

O ideal é vocês contarem ao filho mais velho que ele vai ganhar um irmãozinho ou irmãzinha desde cedo, para que ele se acostume com a ideia de que, em algum momento, mais um bebê vai chegar em casa. Assim, a própria criança vai trabalhando com seus sentimentos aos poucos.

Outra dica valiosa é: adiante todas as demandas do seu primogênito logo no início da gravidez do segundo filho. Por exemplo: matricule-o na creche ou escolinha, pense e planeje a nova rotina que ele mesmo vai levar após o novo bebê chegar em casa, e vá fazendo essas mudanças aos poucos. Assim, é mais fácil do primeiro filho se acostumar às mudanças. Muito melhor do que mudar tudo “de última hora”, pois ele pode até se sentir meio “abandonado” com mudanças muito abruptas.

O essencial neste caso é você realmente inserir o seu primeiro filho na chegada do segundo. Faça ele participar da escolha dos móveis, do nome, das cores do quarto do bebê, faça-o abrir os presentes do segundo filho com você, leve-o em consultas médicas… coisas pequenas assim fazem toda a diferença!

Será que sua casa comporta mais um filho?

Essa é uma das primeiras coisas que você deve pensar quando receber a notícia que será mãe novamente. Se você mora num lugar que já é apertadinho para você, seu marido/mulher e seu filho, então com a chegada do segundo filho as coisas terão de mudar. Você pode escolher entre fazer os seus filhos dividirem o quarto (e essa é uma escolha super saudável para a relação dos dois!) ou vocês terão que mudar para um lugar maior, para acomodar todos com conforto. Então planejem isso com antecedência!

Você está preparada para cuidar de 2 crianças?

Lógico que é totalmente possível você cuidar de 1, 2, 3, 4 filhos, mas será que você mesma está preparada para isso? Será que você realmente não vai precisar de ajuda? Pois se a resposta é “sim, precisarei de uma mãozinha”, isso não é problema nenhum! Então planeje certinho como vai ser isso. Talvez o seu marido/mulher tenha que tirar férias no período inicial para te ajudar, talvez os avós entrem em cena também, ou até mesmo uma babá pode ser muito bem-vinda! Deixe o orgulho de lado e peça ajuda, sim!

Invista seu tempo em um planejamento financeiro

Nada nessa vida funciona direito se a gente não planejar. E como as finanças são muito importantes nessa fase, um planejamento financeiro é o ideal para não ter surpresas quando o assunto é dinheiro. Analise suas condições financeiras e, se você precisar fazer alguns cortes e economias para a chegada do segundo filho, faça! Foque no seu objetivo!

Quer mais dicas sobre o universo do seu denguinho? Confira em nosso Facebook!

Dúvidas sobre parto normal

shutterstock_397630249

Quem já passou por isso, tira de letra; quem não passou, fica com muitas dúvidas na cabeça. O parto normal, apesar de ser o mais antigo, ainda gera boatos e lendas. E agora? No que acreditar? A seguir, tiramos várias dúvidas sobre o parto normal para que você, futura mamãe, se sinta mais calma em relação a tudo isso.

“Me disseram que a lua influencia na hora do parto. É verdade?”

Resposta: Pode ser que sim, pode ser que não. O que temos de concreto é que, por enquanto, não há comprovação científica que ligue as duas coisas.

“Parto normal alarga a vagina? Minha vida sexual vai acabar depois que o bebê chegar?”

Resposta: Vamos por partes, pode ser? O parto normal, se for bem feito, não deixa sequelas na região da vagina. Ela, inclusive, é elástica e o corpo da mulher é naturalmente preparado para que um bebê saia por meio dela. Porém, durante a gestação, por causa da expansão do útero, há um certo afrouxamento da musculatura abdominal, que pode afetar um pouco o orgasmo feminino. Mas com algumas atividades físicas e alimentação balanceada (consulte seu obstetra sobre isso), tudo volta ao normal.

O que ocorre no parto normal em si não modifica a vida sexual de ninguém. O que pode acontecer é uma diminuída na frequência. Afinal, agora tem mais uma pessoinha fazendo parte da rotina da casa.

“Falando nisso, quando posso voltar a ter relações sexuais após o parto normal?”

Resposta: O ideal é que seja pelo menos 40 dias depois, para dar tempo da região cicatrizar. E nas primeiras vezes, vá com calma e cuidado.

“E quando posso voltar a dirigir?”

Resposta: Espere uns 10 dias antes de pegar no volante. Como, no parto normal, a mulher perde bastante sangue, é capaz de sentir fraqueza e/ou alguma tontura.

“Ganhei muitos quilos na gestação e quero voltar à academia assim que possível!”

Resposta: Calma! Primeiramente, a mulher tem o tempo que ela quiser para voltar à forma. Sem pressões, o que importa é que seu bebê esteja bem. Mas se os quilinhos a mais te incomodam, o tempo de espera é de 1 mês (porém, é melhor confirmar com o seu obstetra).

“Ah, mas posso voltar à rotina mais rápido, certo? Ouvi dizer que é muito mais rápido que quem faz cesárea...”

Resposta: No parto normal, a lesão dos tecidos é menor, então a recuperação é, sim, mais rápida. Mas nada de atropelar as coisas: o descanso da nova mamãe deve ser de mais ou menos 45 dias.

Outras dúvidas serão respondidas em breve, então fique atenta ao Facebook das Lojas Denguinho que divulgaremos lá quando sair a segunda lista de dúvidas sobre parto normal!

Benefícios de praticar exercícios físicos durante a gestação

shutterstock_271083656-1024x683

Durante a gravidez, muitas futuras mamães podem ficar confusas: é bom praticar exercícios ou eles machucam o bebê? Para a maioria das gestantes, os exercícios físicos não apenas são liberados como recomendados. Podem ser feitos tanto no começo da gravidez quanto no final, sendo necessário apenas adaptar ao melhor tipo de atividade para cada trimestre. Porém, antes de sair praticando, recomenda-se orientação médica para definir a melhor frequência e intensidade.

Atenção: Há casos em que os exercícios físicos são desaconselhados, pois envolvem descolamento de placenta e gravidez de risco.

Os benefícios de praticar exercícios físicos durante a gestação são muitos: eles ajudam a reduzir a ansiedade, o estresse e aumentar a autoestima. Além disso, é uma ótima forma de controlar o ganho de peso. Eles auxiliam também no funcionamento dos pulmões e do coração, diminuem dores e incômodos. Manter o tipo de atividade habitual.

Caso você, antes de engravidar, fazia algum esporte ou exercício físico, o recomendado é manter o tipo, apenas reduzindo a intensidade e não forçando muito. Para as mulheres que não tinham tempo ou vontade de fazer atividades físicas, é hora de começar!

Abaixo, listamos os melhores exercícios e os benefícios que eles podem proporcionar:

Caminhada:

Ideal para mulheres que eram levavam uma vida sedentária, por ser considerada uma atividade leve. A recomendação é que a gestante opte por roupas leves, tênis com sistema de amortecimento, além de levar consigo uma garrafa com água para hidratação durante os movimentos.

Frequência sugerida: 3 a 4 vezes por semana, em horários no qual o sol não esteja forte (antes das 10h e depois das 17h).

Vantagens: favorece o funcionamento cardiovascular e o aumento do fluxo sanguíneo.

Corrida leve:

Para quem já era acostumada a correr, pode continuar. Basta diminuir a intensidade e cuidar com o jeito que pisa, para que o impacto seja menor.

Frequência sugerida: 3 vezes por semana, por 30 minutos, respeitando o seu ritmo.

Pilates:

Além de ser tendência, é uma atividade gostosa de fazer e pode ser realizada na companhia de amigas gestantes ou não.

Frequência sugerida: 2 ou 3 vezes por semana.

Vantagens: melhora a respiração e a frequência cardíaca, além de alongar e fortalecer os músculos. Um dos maiores benefícios é para a postura.

Hidroginástica ou natação:

Ambos podem ser praticados por mulheres antes sedentárias. Os exercícios são facilitados pela água, que diminui a força gravitacional.

Frequência sugerida: 2 a 4 vezes por semana.

Vantagens: ajuda a diminuir as dores no pé, nas costas e o inchaços nas pernas. É ótimo também para a respiração, para os músculos e proporciona relaxamento corporal.

Bicicleta ergométrica:

É recomendada para que seja feita durante os 2 primeiros trimestres da gravidez. No terceiro, pode ser que o tamanho da barriga dificulte os movimentos.

Frequência sugerida: 3 a 5 dias por semana. De preferência, escolha uma que tenha encosto para as costas.

Vantagens: auxilia no controle da respiração e na resistência física, ambos fundamentais na hora do parto.

Alongamentos:

É importante escolher alongamentos mais leves. Para isso, o indicado é consultar um treinador ou um fisioterapeuta para saber as posições mais adequadas.

Frequência sugerida: podem ser feitos diariamente, tanto por mulheres sedentárias ou não.

Musculação leve:

Quem fazia musculação em academia antes de engravidar, pode continuar, mas é fundamental reduzir a intensidade dos exercícios e moderar na quantidade de repetições.

Ioga:

Esse exercício também é agradável, pois mexe com o corpo e com a mente.

Vantagens: alonga e tonifica os músculos, proporciona maior flexibilidade corporal, além de reduzir dores na coluna e ser uma atividade muito relaxante.

E aí? Com qual deles você mais se identifica? Consulte seu médico e faça um plano de exercícios físicos para fortalecer a saúde sua e do seu bebê!

Como saber se estou em trabalho de parto?

shutterstock_351204797

Você já deve ter visto em vários filmes e seriados a seguinte cena: a personagem, grávida, avisa que o bebê vai nascer e, então, começa a correria para levá-la ao hospital. Ao chegar, ela é informada de que é alarme falso e que não está em trabalho de parto. Outra cena comum: a bolsa estoura, e tanto a gestante quanto o parceiro ficam desesperados, com medo que o bebê nasça no caminho.

Na vida real, na maioria das vezes não é necessário desespero e correria. Mas, mesmo assim, a dúvida fica na cabeça da futura mamãe: “como saber se estou em trabalho de parto?”. Calma, vamos te ajudar! Mesmo que os últimos nove meses e a reta final sejam diferentes de mulher para mulher, você precisa ficar atenta a alguns sinais comuns a todas e saber como interpretá-los.

Falso trabalho de parto – o famoso “foi alarme falso!”

É possível que você tenha alguns sintomas que se assemelham muito ao momento em que o corpo se prepara para o parto. As contrações incomodam, mas não doem e não têm ritmo. Podem acontecer a cada 30 minutos (ou mais) e causar dilatação de 2 a 3 centímetros. Não se assuste: ainda não está na hora.

Por que isso acontece? Esta é uma forma do corpo treinar antes do verdadeiro momento de trazer o bebê ao mundo.

Trabalho de parto – “é hora do show!”

As contrações ficam frequentes, intensas, fortes, demoradas e, principalmente, doloridas. O ritmo varia de 30 até 3 minutos. O bebê se posiciona para nascer, então a barriga fica mais baixa e ocorre o endurecimento do útero e região. Algumas mulheres sentem dores nas costas (região lombar) que parecem com cólicas pré-menstruais.

Outros sinais:

> Eliminação do tampão de muco.

Também conhecida como Rolha de Schröder, é uma secreção localizada no fim do colo do útero. Ela funciona como impermeabilizante, ou seja, evita que bactérias da vagina ou infecções contaminem o líquido amniótico.

> A bolsa estoura.

Ao contrário do que os filmes mostram, não precisa se desesperar. A criança pode nascer em até 24 horas depois do rompimento da bolsa. Então relaxe: dá tempo de tomar banho, terminar de arrumar a bolsa maternidade e chamar alguém para te levar ao hospital ou à maternidade. É importante, no entanto, não demorar mais que 6 horas para encontrar seu médico.

Obstetra, o melhor amigo da gestante

Caso ainda tenha dúvidas, basta entrar em contato com o/a obstetra. Ele/ela provavelmente fará uma série de perguntas (a frequência das contrações, se você consegue andar enquanto está tendo uma contração e outros sintomas) e dirá o que você precisa fazer.

Se os sinais não ocorrerem depois de 40 semanas de gestação, avise o médico. Nesses casos, o  risco de complicações pode aumentar. Por isso, é possível que o médico sugira o parto induzido. Mas lembre-se: isso não ocorre com frequência. Então caso seja necessário, ele/ela te avisará.

Ansiedade

Entrar em trabalho de parto pode ser um momento muito emocionante e cheio de ansiedade. Nada mais justo, afinal, você está a poucas horas de apresentar o mundo ao seu bebê e conhecer a carinha dele. Que delícia! Está quase!

Até lá, o que posso fazer?

A bolsa maternidade está pronta? A roupinha para saída maternidade do  seu denguinho está separada? E o resto do enxoval? Não se preocupe! As Lojas Denguinho têm tudo que o seu bebê precisa para os primeiros dias, assim como itens para as primeiras semanas, meses e anos. Confira mais em nosso site:

Alterações de humor na gravidez: como lidar?

shutterstock_284888609

Guarde estes dois nomes: Estrógeno e Progesterona. Não, eles não são sugestões de nomes para bebês, esses dois hormônios são responsáveis por preparar a corpo da mamãe durante a gestação. Além disso, os danadinhos são os grandes causadores das alterações de humor na gravidez. Mas é claro, não são os únicos fatores.

Entenda o que está acontecendo

Nos três primeiros meses, ou 12 semanas como as gestantes costumam dizer, os níveis hormonais sobem bem lá no alto. Por isso aquela montanha-russa de ansiedade, insegurança, anseios, choros e tudo o mais.

Não é para menos que as mulheres tenham tantas alterações de humor na gravidez, afinal, tem um bebezinho sendo gerado, o que é uma coisa maravilhosa, mas que gera aquela confusão na cabeça.

Busque apoio

Procurar conversar é uma das melhores formas de lidar com isso. Nessas horas, é recomendado procurar alguém que já tenha passado pelas mesmas coisas, como a sua mãe, irmã e amigas, vale até a sogra. Dessa forma você verá que tais anseios são mais comuns do que imagina.

Peça ajuda do marido

Ter o apoio do seu parceiro também é fundamental. Afinal, ele é a melhor pessoa para dividir as preocupações e procurar juntos formas de lidar com isso. É claro que ele também terá as inseguranças masculinas, mas como ele não sofrerá com um turbilhão de hormônios alterando o humor e mudando o corpo, o futuro papai precisa passar segurança para a mamãe.

Conversas, massagens relaxantes, dar espaço e apoiar a mulher são algumas ações que podem ajudar muito a deixar a mamãe mais segura para lidar com as alterações de humor na gravidez.

E aquela vontade de comer...

Quanto aos desejos alimentares, que podem ser ocasionados por ansiedade, fatores psicológicos e/ou deficiência de nutrientes, também é algo bem comum durante essa fase. Então, já deixe o seu marido ciente que ele poderá ser incumbido de encontrar um mercado aberto às 5 da manhã para comprar alcachofra e geleia de pêssego.

Um momento de calmaria

Com o passar dos meses, essas sensações controversas e confusas tendem a ficar mais sob controle, conforme a mamãe receba apoio e consiga lidar com as suas emoções.

Nos últimos meses de gestação, com a proximidade do tão esperado momento de dar à luz, é normal que volte a insegurança e a ansiedade. Procurar relaxar, meditar, visitar amigos e parentes, realizar um tipo de atividade física específica para gestante são meios que ajudam a lidar com isso.

Aprendendo com a vida

Para finalizar, lembre-se que ninguém vem ao mundo com um manual de instrução. Não foi assim com você e também não será com o seu filho. A vida é um aprendizado constante e a fase da gravidez é uma das mais marcantes para uma pessoa.

Por isso, não se sinta culpada de ficar com a cabeça a mil e lembre-se sempre de buscar apoio no seu parceiro, amigos e familiares, tenha certeza que eles vão te paparicar muito, afinal, mamães merecem todo o carinho do mundo.

Como preparar as roupinhas para o bebê que vai nascer

Como preparar as roupinhas para o bebê que vai nascer

Você já comprou todas as roupinhas do seu futuro bebê conforme a idade, ganhou mais algumas de presente, teve aquelas que ganhou no chá de bebê, então agora é só esperar ele nascer e vestir o pequeno, certo? Não é bem assim… Recém-nascidos têm uma pele muito sensível, então é preciso tomar muitos cuidados com as roupinhas, principalmente na hora de lavar e armazenar.

Quando é a melhor época para comprar as roupinhas?

Não há um período exato, mas a partir do sexto mês já é possível saber o sexo e ter uma ideia do tamanho e peso da criança na hora do nascimento. Assim, fica mais fácil definir o tamanho das roupinhas. Provavelmente você irá ganhar bastante peças de presente também. O indicado é que até o final do sétimo mês de gestação o seu enxoval já esteja pronto.

Como preparar as roupinhas para o bebê que vai nascer

Quando lavar e passar?

Como já foi dito, a pele dos pequenos é bem sensível, então é preciso lavar todas as roupinhas, incluindo meias, luvas, toquinhas e mantas. Durante o processo de lavagem, tome muito cuidado para não usar os mesmos produtos de limpeza utilizados nas roupas dos adultos. Recomenda-se lavar com sabão de coco ou neutro, líquido ou em barra; caso opte por sabão em pó, use produtos próprios para bebês.

Se preferir lavar as peças na mão, use bacias exclusivas para esse processo; se for usar a máquina, deixe ela rodar vazia por um ciclo para eliminar qualquer resquício de produtos das lavagens anteriores. Para passar, não use temperatura muito alta, pois o pano é mais sensível. De preferência, passe as roupas do avesso.

Como preparar as roupinhas para o bebê que vai nascer
Como preparar as roupinhas para o bebê que vai nascer

Separe as roupas do bebê por fase

Uma ideia interessante, importada dos Estados Unidos, é separar as roupas (já lavadas e totalmente secas) de acordo com as fases do bebê. E como fazer isso? É simples: reúna todas as roupinhas, calçados, fraldas e brinquedinhos que você comprou ou ganhou. Em seguida, divida os itens que o bebê vai usar dos 0 aos 3 meses em um canto, dos 3 aos 6 meses em outro, dos 9 aos 12 meses em um terceiro canto. Caso tenha itens para as fases 12-18 e 18-24 meses, faça outros dois montinhos.

Os itens da primeira fase (0 a 3 meses), você não vai precisar guardar: eles vão para o guarda-roupa do bebê e/ou para a bolsa maternidade. O resto, coloque em sacos plásticos com fechos herméticos (tipo Ziploc) de acordo com a fase que pertencem. Retire o ar que sobrar antes de fechar o saquinho e coloque as informações nele com uma caneta marcadora. Guarde esses saquinhos em uma caixa de plástico.

Desta forma, as coisas ficarão organizadas e, enquanto seu bebê cresce, você saberá exatamente onde cada uma delas está.

Quando arrumar a bolsa maternidade?

É aconselhável deixá-la preparada a partir de 32 semanas de gestação, pois, caso o bebê for apressadinho, ela já estará na mão. Na hora de organizar, você pode deixar os conjuntinhos para cada dia em saquinhos separados e etiquetá-los para deixar mais organizado.

Como preparar as roupinhas para o bebê que vai nascer

Baixe a Lista de Enxoval das lojas Denguinho

Se você está em dúvida sobre o que precisa para começar ou completar o enxoval do seu bebê, nós te ajudamos. No link, você encontra para baixar uma lista completa de itens para momentos/locais, como o quartinho, a hora do banho, a higiene do bebê e mais.

Com esta lista em mãos, você pode vir às lojas Denguinho, pois temos toda uma seção reservada especialmente para o enxoval do seu bebê! Esperamos sua visita, você não vai se arrepender!

Denguinho Pinheirinho

  • Endereço

    Av. Winston Churchill, 2346

  • Telefone

    (41) 3246-2203

  • Whatsapp

    (41) 9725-2255

Denguinho Sítio Cercado

  • Endereço

    Rua Izaac Ferreira da Cruz, 2875

  • Telefone

    (41) 3349-3547

  • Whatsapp

    (41) 9953-5426

Dicas salvadoras de alimentação para gestantes

Dicas salvadoras de alimentação para gestantes

Durante a gestação, é extremamente importante que a futura mamãe cuide da alimentação, aumentando a ingestão de nutrientes. Levando isso em conta, as refeições precisam ser baseadas na qualidade e não na quantidade (a máxima de que é necessário comer por dois é balela). Ou seja, ela precisa comer melhor, de forma equilibrada: com alimentos variados, coloridos e, de preferência, frescos. Confira algumas dicas salvadoras de alimentação para gestante:

Especialistas recomendam que a gestante faça cinco ou seis pequenas refeições por dia.

A média de peso que as grávidas costumam ganhar fica em torno de 8 a 15 kg.

Se possível, evite:

– Peixes e frutos do mar crus;
– Queijos feitos com leite não pasteurizado;
– Carnes malpassadas ou cruas;
– Ovos crus (por exemplo: na massa de bolo, gemada, gema mole, mousse, etc.);
– Bebidas alcoólicas.

Modere a ingestão de alimentos industrializados.

O prato da gestante precisa conter sempre um item de cada um dos grupos a seguir:

noodles-in-bowl

Carboidratos

Onde encontrar: pães, massas, cereais, arroz, batata e frutas.

Benefícios: O corpo transforma os carboidratos em energia para que a gestante tenha disposição durante o dia a dia.

Obs. É recomendável optar por cereais integrais sempre que possível.

Proteínas

Onde encontrar: carne, ovo, feijão, ervilha, grão de bico, nozes, leite e derivados.

Benefícios: Elas são responsáveis pela produção de células e tecidos novos tanto da mãe quanto do bebê.

steak
half-avocado

Lipídios

Onde encontrar: Carnes, leites e derivados, abacate, azeite, castanhas, salmão.

Benefícios: Ajudam na formação do sistema nervoso central do bebê.

Fibras

Onde encontrar: Aveia, batata-doce, brócolis, melancia, pêssego, pera, maçã, goiaba, abacate.

Benefícios: Previne prisão de ventre durante a gravidez.

watermelon
apple

Vitaminas e Minerais

Onde encontrar: Em abundância, nas frutas, verduras e legumes.

Benefícios: Inúmeros! Para saber mais, clique no botão abaixo!

Cuidados na gravidez de risco

Cuidados na gravidez de risco

A gravidez, em alguns casos, pode ser classificada pelo médico como de alto risco. Isso pode acontecer por várias causas, como:

Pressão alta e pré-eclâmpsia;

Gravidez na adolescência ou depois dos 35 anos;

Consumo de álcool, cigarro e/ou drogas;

Fraqueza do sistema imunológico;

Diabetes;

Gravidez de gêmeos;

Uso de determinados remédios durante a gravidez;

Problemas na gravidez anterior.

Por isso, para que mamãe e bebê fiquem bem, é necessário tomar alguns cuidados na gravidez de risco. Confira quais são eles:

É muito importante fazer visitar regulares ao obstetra, além de seguir as orientações passadas pelo profissional.

A gravidez de alto risco demanda mais check-ups para verificar se está tudo bem com vocês dois. Evite faltar às consultas.

Cuidados na gravidez de risco

Faça refeições que abusem da alimentação saudável, ou seja, que sejam ricas em frutas, vegetais, cereais integrais, carnes brancas e sementes. Ao mesmo tempo, afaste-se de frituras, doces, embutidos, refrigerantes, café e alimentos artificiais.

Mantenha o peso equilibrado. Tente ao máximo não engordar mais do que o combinado com o médico, pois, do contrário, o excesso de peso pode trazer complicações tanto para a mãe quanto para o bebê.

Cuidados na gravidez de risco

Evite ingerir bebidas alcoólicas, pois elas podem aumentar o risco de malformações, parto prematuro e aborto.

Não fume e evite locais que você possa ter contato constante com fumaça de cigarro.

Cuidados na gravidez de risco

Siga corretamente o repouso recomendado pelo obstetra, para, assim, prevenir alguns problemas de saúde.

Tome apenas remédios prescritos e tome-os no horário certo.

Cuidados na gravidez de risco

É importante saber identificar os sinais de trabalho de parto prematuro, pois a gravidez de alto risco eleva as chances da gestante entrar em trabalho de parto antes do tempo. Fique atenta: o sinal é a presença de corrimento gelatinoso que pode ou não conter vestígios de sangue.

Seguindo essas dicas, mamãe e bebê estarão mais seguras e saudáveis.

Fonte: Tua Saúde