Gambar-Ilustrasi-Anak-Yang-Mudah-Marah

Imagine a situação: você está no mercado e de repente se depara com aquela criança “birrenta”, reclamando e chorando para os pais por algum motivo qualquer… A maioria das pessoas pensa o quê?! “Nossa, meu filho não vai fazer isso!” “Se fosse comigo, eu faria diferente”. Mas às vezes não é bem assim. Quando você vê, já está passando pela mesma situação com seus filhos! E agora? Como lidar com a birra do meu filho?

Calma, mamãe e papai! Vamos te dar algumas dicas para lidar com a birra do seu filho. Mas, antes, saiba que as dicas aqui não são “instruções” a serem seguidas, até porque todas as crianças e famílias são diferentes. O ideal é experimentar e procurar a solução que mais se encaixe no seu caso! Confira:

O jeito de falar.

Segundo a psicoterapeuta francesa Isabelle Filliozat, o certo é você se colocar no lugar da criança e tentar entender o mundo pela ótica dela. Em seu livro “Já tentei de tudo”, ela sugere parar de dizer “não” nesses casos, pois ele não funciona. O ideal é dizer “pare”. Pense: ao dizer não, você faz uma cara de crítica e franze as sobrancelhas, enquanto ao dizer pare, você abre os olhos em sinal de alerta e o tom é imperativo, sem ser crítico; “dessa forma, você interrompe o movimento”, explica ela. Depois que a criança te obedecer, mostre-a outra atividade ou algo que a entretenha e estimule sua criatividade.

Contorne a situação com firmeza.

Nenhuma solução quanto a isso envolve palmadas, puxões de orelha ou gritos e elevação de voz: a melhor coisa é contornar a situação com firmeza e autoridade na voz, mas ao mesmo tempo ser acolhedor. Perder o controle pode assustar ainda mais o seu filho, portanto, tenha paciência! Fale com a criança na altura dela, com calma, explicando que essas atitudes não irão mudar nada. Pegue-a no colo e faça-a prestar atenção em você!

Não ceda!

Muitas vezes os pais acabam cedendo aos filhos, por culpa ou falta de paciência… evite isso ao máximo! Senão eles aprendem que fazendo birra eles conseguem o que querem, e com certeza não é isso que você quer ensinar para eles. Além disso, se for necessário, dê castigo proporcionais. As crianças precisam entender que seus atos têm consequências e, por isso, a punição pode vir a acontecer. E, novamente, não ceda e não se arrependa!

Compare a atitude do seu filho ao das pessoas ao redor.

“Olha lá, o seu amiguinho está tão comportado! ”. Uma técnica que já é utilizada por muitos pais é a de comparar a atitude do filho com a das pessoas ao redor, para fazê-lo enxergar além dele mesmo.

Valorize o bom comportamento.

Sempre que seu filho se comportar bem, lembre-se de valorizar e reforçar esse bom comportamento. É muito importante que seu filho entenda essas situações e isso vai te ajudar a prevenir outras birras futuramente.

Quer saber mais dicas sobre o universo do seu denguinho?