Os inimigos do sono: o que fazer quando seu filho não quer dormir?

Todo mundo sabe que o sono é importante, principalmente para as crianças. Dormir bem permite à criança recarregar as energias e possibilita aos pais algum tempo de descanso. Mas qual é a solução caso o pequeno se recuse a dormir ou tenha dificuldades para descansar plenamente? Confira os inimigos do sono, como contorná-los e o que fazer quando seu filho não quer dormir:

Para iniciar o assunto, cada faixa etária precisa de uma determinada quantidade de horas de sono, como é possível perceber na lista a seguir:

De 0 a 3 meses

O mínimo é de 11h e o máximo é de 19h de sono;

Dos 4 aos 11 meses

O mínimo é de 10h e o máximo é de 18h de sono;

Entre 1 e 2 anos de idade

O mínimo é de 9h e o máximo é de 16h de sono;

Na fase dos 2 aos 5 anos de idade

O mínimo é de 8h e o máximo é de 14h de sono;

Já entre os 6 e os 13 ano de idade

O mínimo é de 7h e o máximo é de 12h de sono.

Muitas vezes, porém, esse ideal não é cumprido por alguns fatores, que fazem com que seu bebê ou criança durma menos do que o recomendado. Quais são eles?

Barulhos altos e iluminação excessiva

Na hora de dormir, se fora do quarto da criança estiver mais interessante, com sons, muita movimentação e luzes ligadas, é claro que ela não vai querer dormir. Por isso, tranquilize os ambientes: diminua o som da TV, reduza o volume das conversas e evite andar de um lado para o outro, pelo menos até que ela pegue no sono.

Eletrônicos que emitem bastante luz (TV, celular, tablet)

Podem ser usados até uma hora antes de dormir. Depois, atrapalham o sono dos pequenos.

Energia acumulada

Seu filho está com a “corda” toda e não para na cama? A solução é colocá-lo para “gastar” essa energia durante o dia, por meio de atividades físicas e brincadeiras com bastante movimento. Deixe que ele corra, ande, pule… até cansar. Então, o sono virá de forma mais fácil.

Troca do dia pela noite

Se ele dorme o dia inteiro e se recusa a dormir à noite, é porque ele está descansado. O problema, no entanto, é que o resto da casa também não dorme. Para mudar a situação, você pode regular o horário que ele acorda e limitar o sono diurno para uma soneca no meio da tarde. Com o tempo, vocês chegarão ao equilíbrio.

Falta de regras e de rotina

Um dia a criança vai dormir em um horário “x”; no outro, ela adormece jogando videogame em um horário “y”. Não ter um horário certo para dormir e ter uma rotina bagunçada, na qual a criança dorme de qualquer jeito, é muito prejudicial. Portanto, estabelecer regras e uma série de atividades que preparem a criança para a chegada do sono é fundamental (saiba mais clicando aqui!).

Sinais de sono ignorados

Na maioria das vezes, a criança com sono fica irritada, birrenta, o famoso “ficar chatinha”, mas se recusa a dormir. Nesses casos, ela não sabe interpretar a sensação de vontade de dormir, então é necessário que os pais reconheçam os sinais e iniciem a rotina que antecede o sono. Do contrário, a situação pode sair do controle.

Desconfortos

Quem consegue dormir com algo incomodando? Difícil; às vezes, impossível. Com o sono da criança, acontece a mesma coisa. Se estiver calor ou frio demais, se o pijama ou a roupa íntima estiverem apertados, algo atrapalhando ou doendo, ela ficará acordada resmungando/chorando até que o problema seja resolvido.

Problemas que influenciam no sono

Insônia, roncos e bruxismo são exemplos de problemas que podem estar afetando a noite do seu pequeno. É importante procurar a ajuda do pediatra para analisar o que pode estar causando tais incômodos.

Mudanças bruscas que mudam a rotina da criança

Se ela está acostumada com um esquema e, de repente, acontece algo importante que altera a rotina dela, o sono pode ser prejudicado. A chegada de um irmãozinho, o começo da vida escolar ou a troca de instituição, o divórcio dos pais, a mudança de casa ou do berço para a cama são fatores a serem considerados. Conversar com a criança e deixá-la expor o que ela está sentindo ajuda muito no processo.

Além dessas, há outras causas que fazem com que seu filho não tenha uma boa noite de sono. Elas serão abordadas em breve, então siga a Denguinho no Facebook e fique atento para não perder outros inimigos do sono das crianças!