Links da Semana #171

01.11| Links da Semana
3-2000x1333

A cada semana, você encontrará recomendações de matérias importantes, que vão te deixar ainda mais informada sobre o universo do seu filho. Confira os cinco melhores links desta semana:

Faça você mesmo: Festinha divertida de Halloween

27.10| Infância
Halloween Pumpkins

Todo dia 31 de Outubro é comemorado o Halloween (ou Dia das Bruxas, como é mais conhecido aqui no Brasil). A tradição é muito mais conhecida e apreciada por quem não mora aqui no país, mas aos poucos o Halloween está chegando com força por aqui! Se você já é adepto a essa comemorar essa data e sair por aí pedindo “doces ou travessuras”, olha só algumas ideias de festinha divertida de Halloween que você mesmo pode organizar, fazer brincadeiras e decorar:

Links da Semana #170

| Links da Semana
566511b5-c9ef-4d31-b5b6-8a1b2c6a7ecc

A cada semana, você encontrará recomendações de matérias importantes, que vão te deixar ainda mais informada sobre o universo do seu filho. Confira os cinco melhores links desta semana:

Sintomas do pós-parto: Fique de olho

16.10| Gestação
Young mother and newborn baby in white bedroom

Não é só o bebê que precisa de muito cuidado e atenção durante e depois da gestação. A mamãe também precisa ser assistida durante todo esse mesmo tempo. Ficar atenta aos sintomas do pós-parto, tanto os comuns quanto os não comuns, é muito importante para garantir a saúde e bem-estar da mulher.

Além disso, é importante visitar o médico regularmente em intervalos, normalmente, de 15, 40 e 180 dias. Essas consultas servem de acompanhamento e orientação, para verificar se a recuperação depois da gestação está indo bem.

Confira a seguir alguns sintomas do pós-parto que podem ocorrer, e saiba como proceder em cada caso:

O pós-parto é um período caracterizado, entre diversas outras coisas, por alguns desconfortos. Afinal, o corpo da mulher passou por uma intensa modificação que, aos poucos, está voltando ao estado natural. Entre as dores que podem ocorrer estão:

Por conta da adaptação do útero e do peso extra, a coluna da mamãe é uma das regiões que mais sofre. Para amenizar as dores nas costas, o recomendado é ter um bom preparo físico durante a gestação e, depois do parto, exercícios de correção de postura.

A dor de cabeça é comum como sintoma do pós-parto por conta do efeito colateral da anestesia ou do aumento da pressão arterial. Contudo, em casos constantes e muito intenso, a mamãe deve procurar um médico para analisar melhor essa dor.

Esse é um dos sintomas do pós-parto mais comuns em mamães de primeira viagem. Na maioria dos casos, a dor no mamilo se dá por conta da pega incorreta do bebê que fica mal posicionado.

Outros desconfortos comuns nessa região podem ser em consequência de excesso de leite ou por causa dos hormônios que estão produzindo leite.

Em casos mais raros e mais sérios, a dor no peito pode ser um sintoma de empedramento ou de inflamações. O indicado é procurar o médico em casos de dores mais agudas e/ou constante nos primeiros dias.

Sentir a batata da perna dolorida também é um sintoma que deve ser observado com cuidado, pois pode ser consequência de má circulação ou, menos comum, uma trombose venosa profunda. Neste caso, além da dor há vermelhidão e inchaço na região, e o médico deve ser consultado.

É indicado um período de resguardo, ou quarentena, de 30 a 40 dias após o parto. É comum que a mulher sinta um leve desconforto nas primeiras tentativas, porém, em casos de dores mais intensas e frequentes, é preciso procurar um especialista.

Além das dores, algumas comuns outras não, há diversos outros sintomas do pós-parto que devem ser monitorados com cuidado e necessitam de consulta com especialista. Podemos destacar:

Quase todas as mulheres, depois de ganhar o neném, passam por uma perda de sangue. Esse material, chamado de lóquios, é o corpo eliminando os tecidos que revestem o útero. Entretanto, quando o sangramento é intenso, deve-se procurar um atendimento com urgência.

Normalmente, quando é preciso trocar um absorvente a cada hora é sinal de que alguma coisa está errada, como um deslocamento repentino de restos da placenta.

Recomenda-se aferir a pressão da mamãe regularmente, a pressão muito alta, associada a enjoo, palpitação e dores no peito, pode ser sintoma de pré-eclâmpsia. Por isso, é algo que deve ser observado com cuidado.

Por conta de toda a alteração hormonal, somada a inúmeros outros fatores que envolvem a gestação e o parto, sendo eles biológicos ou psicológicos, é comum que muitas mamães, após o parto, passem por alterações de humor e até crises de choro.

Porém, algumas mulheres podem sentir essas emoções mais intensamente, desencadeando algum tipo de depressão pós-parto. Nesses casos, o apoio de familiares e consultas com psicológico é recomendado.

É importante lembrar que qualquer desconforto é uma mensagem do nosso corpo, dando sinal de que alguma coisa não está certa.

Algumas dores podem ser comuns em decorrência do processe de gestação e do parto, mas, ficar atento aos sintomas do pós-parto é muito importante, afinal, esse é um momento de celebração e muito cuidado da família.

Por fim, ficam algumas dicas para as mamães:

— Siga corretamente as orientações do sue médico;

— Busque uma alimentação leve e balanceada;

— Descanse bastante, principalmente, na primeira semana;

— Peça ajuda de familiares, principalmente do marido, para cuidar do recém-nascido e da sua saúde.

Links da Semana #169

| Links da Semana
41649C3100000578-0-image-a-6_1497369159479

A cada semana, você encontrará recomendações de matérias importantes, que vão te deixar ainda mais informada sobre o universo do seu filho. Confira os cinco melhores links desta semana:

Links da Semana #168

11.10| Links da Semana
Como lidar com o final da licença-maternidade

A cada semana, você encontrará recomendações de matérias importantes, que vão te deixar ainda mais informada sobre o universo do seu filho. Confira os cinco melhores links desta semana:

Dicas que você precisa saber sobre dentes de leite

10.10| Infância
shutterstock_313649189

O nascimento dos primeiros dentes de leite, passando pela fase das janelinhas, até a dentição permanente é um ciclo que faz parte da infância de todo mundo. Além dos cuidados com a higiene bucal, para uma dentição forte e saudável, há muitas dúvidas e curiosidades sobre esse processo.

Então, para ser uma mamãe nota 10 em dentes de leite preparamos esse post especial. Confira!

Por que chamamos dentes de leite?

O nome técnico para essa primeira dentição é dentes decíduos, o que não soa tão fofo quanto dentes de leite. Porém, o motivo para chamarmos dessa maneira está relacionado a cor, bem branquinha, e a textura que lembram o leite e, também, ao fator da dentição temporária ser algo característico dos seres que mamam quando nascem (mamíferos).

Quando os dentes de leite começam a nascer?

Os dentinhos de leite começam a ser formados por volta da sexta semana de gestação, mas só aparecem mesmo após o quarto mês de nascença. Ocasião que o bebê começa a sentir bastante coceirinha na gengiva e pode ficar irritadinho.

Qual a ordem de nascimento dos dentes de leite?

Apesar de não ser uma regra, normalmente, a ordem de aparecimento dos dentes de leite é a seguinte:

— dentes incisivos inferiores (dos 5 aos 12 meses);

— dentes incisivos superiores (dos 7 aos 10 meses);

— dentes laterais superiores e inferiores (dos 9 aos 12 meses);

— primeiros molares superiores e inferiores (dos 12 aos 18 meses);

— caninos superiores e inferiores (os 18 aos 24 meses);

— segundos molares inferiores e superiores (dos 24 aos 30 meses).

Curiosidade: os dentes de baixo nascem antes dos de cima e os dentinhos surgem aos pares, sempre um esquerdo e um direito.

Para que servem os dentes de leite?

Basicamente, eles têm uma função provisória, auxiliando na trituração dos alimentos, para facilitar a alimentação e digestão, e no preparo da musculatura do maxilar para o nascimento dos dentes permanentes.

Por que os dentes de leite caem?

Enquanto os dentes permanentes estão crescendo, eles vão corroendo e diminuindo a raiz dos dentes provisórios, o que faz com que esses fiquem molinhos e, consequentemente, caiam para dar lugar ao permanente que está nascendo.

Pode arrancar o dente de leite?

Aquela história de amarrar o dente com uma linha no trinco da porta, ou comer algo duro para o dente cair não é muito recomendado pelos especialistas. Isso porque esses métodos podem ser agressivos, machucando a gengiva e ocasionando danos ao ciclo natural do dente.

O correto é deixar o dente cair sozinho, o que pode ser difícil já que a criança fica brincando com o dente molinho. Então procure distrair a criança ou procurar um dentista para ter orientações mais precisas.

O dente de leite não cai, e agora?

O processo de troca dos dentes pode durar dos 4 até os 12 anos. Entretanto, fatores como falta de espaço ou inexistência do dente permanente, gengiva muito fibrosa e problemas no crescimento podem ocorrer. O recomendado é visitar um dentista regularmente, para que o especialista faça o acompanhamento preciso de cada caso.

Qual a diferença do dente de leite e do dente permanente?

Basicamente, os dentinhos de leite são menores, mais clarinhos, possuem menos camada de esmalte e tem a raiz mais estreita.

O que fazer com o dente de leite?

A tradição diz que a criança deve colocar o dente que caiu embaixo do travesseiro, para que a fada do dente leve embora e deixe uma moedinha. Essa brincadeira é uma forma lúdica de estimular a criatividade do seu filho, além de ser uma fase descontraída entre papais e filhotes. Mas, você sabia que é possível armazenar em laboratório o dente de leite que caiu?

Assim como o cordão umbilical, os dentes de leite são fontes de células-tronco mesenquimais multipotentes, ou seja, células-troncos que podem ser cultivadas a fim de seres usadas futuramente em procedimentos de regeneração de tecidos, tanto pelo próprio doador quanto por membros da família

Como cuidar dos dentes de leite?

Por fim, a higiene bucal é muito importante para assegurar a saúde sistêmica dos pequenos. Durante o processo de troca de dentes, o seu filho fica mais vulnerável as bactérias e cáries, por isso, a escovação entre refeições, assim como o uso de fio dental deve ser estimulada e orientada. Inclusive, nesse post ensinamos como cuidar dos dentes das crianças!

Dicas de alimentação para o seu bebê de até 1 ano

06.10| Infância
best-first-foods-for-baby

Será que já é hora de trocar o peito pela papinha? Frutas amassadas ou papinha de legumes? A alimentação para o bebê sempre é motivo de dúvidas para as mamães e papais, afinal, sempre queremos manter a saúde dos pequerruchos.

Então, confira as nossas dicas de alimentação para o seu bebê até o primeiro aninho:

0 a 6 meses

Nessa fase, o único alimento que o seu bebê deve ingerir é o leite materno. Nele, há tudo o que é necessário para a criança se desenvolver de forma saudável, sem a necessidade de nenhum tipo de complemento, o que inclui vitaminas, nutrientes e até mesmo água.

Algumas mamães acham que possuem o leite fraco, o que não passa de um mito, e, por isso, oferecem chazinhos ou água para a criança. O que é desnecessário. Inclusive, oferecer esses líquidos pode fazer com que a criança engula ar, ocasionando cólicas no bebê.

Nos casos em que a alimentação do bebê for por meio de leite em pó adaptado, nessa fase da vida o indicado é oferecer mamadeiras sempre que ele quiser, em torno de 6 a 7 por dias, e, nessa situação, deve-se dar água à criança.

6 a 7 meses

Depois dos seis primeiros meses de idade, a alimentação do bebê já pode ser complementada com novos alimentos. Porém, a amamentação deve continuar até os dois anos de idade.

Nesse momento de transição, a dica de alimentação é intercalar os alimentos entre as mamadas, começando com frutas pastosas amassadas. Banana, manga, mamão e caqui são ótimas para fazer uma papinha.

7 a 9 meses

A partir do sétimo mês, a alimentação do bebê já pode ser de comidinhas salgadas em purê, para facilitar o processe de digestão da criança. Papinhas com legumes, feijão e carne de frango ou peru também fazem parte do cardápio, mas sempre lembrando de oferecer água para o pequeno.

Nessa idade, iogurtes leves, sorvetinhos caseiros e gema de ovo cozido também podem ser oferecidas ao bebê.

Depois que seu filho já estiver acostumado com as papinhas, comece a oferecer alimentos sólidos em pedaços que ele consiga mastigar, como futas ou grãos cozidos. Isso é importante para que ele vá aprendendo a sentir texturas e desenvolvendo mais o paladar.

9 a 1 ano

Até um ano de idade, o ideal é que a alimentação do bebê seja o mais próximo possível da dos pais, respeitando, é claro, alimentos com temperos muito forte. Além da alimentação balanceada, as refeições compartilhadas servem para que o pequeno desenvolva laços com a família.

Com um aninho, a criança estará apta a ingerir de tudo, como cereais, massas, carne, frutas e legumes. Porém, alimentos com muita gordura e açúcar devem ser evitados.

Lembrando que a criança sempre aprende pelo exemplo, então, é um ótimo momento de controlar a alimentação de toda a família em prol da saúde.

Quer saber mais sobre o universo divertido do seu denguinho?

Links da Semana #167

| Links da Semana
fotonoticia_20170507075953_800

A cada semana, você encontrará recomendações de matérias importantes, que vão te deixar ainda mais informada sobre o universo do seu filho. Confira os cinco melhores links desta semana:

Dengucho na Moda: Coleção Primavera/Verão 2018 – Calçados infantis em Curitiba

03.10| Dengucho na Moda

Os dias mais quentes do ano estão por vir e o que a gente mais quer é peças bem fresquinhas e leves, né?! E, para combinar, nada como calçados infantis abertos e estilosos para os seus denguinhos! Tem muita novidade chegando aqui nas Lojas Denguinho, fique de olho!

Confira os modelos:

denguinho_blog_039_v3

Venha conferir esses e outros calçados de verão para crianças nas lojas Denguinho em Curitiba:

Denguinho Pinheirinho

  • Endereço

    Av. Winston Churchill, 2346

  • Telefone

    (41) 3246-2203

  • Whatsapp

    (41) 99725-2255

Denguinho Sítio Cercado

  • Endereço

    Rua Izaac Ferreira da Cruz, 2875

  • Telefone

    (41) 3349-3547

  • Whatsapp

    (41) 99953-5426

Esperamos sua visita!

Página 3 de 3712345...102030...Última »