Links da Semana #11

25.04| Links da Semana

Links da Semana

A cada semana, você encontrará recomendações de matérias importantes, que vão te deixar ainda mais informada sobre o universo do seu filho. Confira os cinco melhores links desta semana!

 

Você já conhece nosso site?

Acesse www.denguinho.com.br!

O primeiro banho do bebê em casa

23.04| Recém-Nascidos

O primeiro banho do bebê em casa

O banho do bebê, apesar de exigir muito cuidado e atenção, é um momento muito prazeroso. Geralmente, o primeiro banho é dado na maternidade na primeira hora de vida dos recém-nascidos. A água morna e o sabonete neutro ajudam a remover as secreções do parto, que podem ocasionar contaminação. Mas, a rotina de banhos deve continuar em casa. O primeiro banho no lar pode assustar os pais de primeira viagem. Para evitar qualquer preocupação desnecessária, separamos algumas dicas:

– Itens indispensáveis: toalha, sabonete neutro glicerinado, fralda, pomada contra assaduras, algodão, álcool 70% para o curativo do coto umbilical e a roupinha.

– Organize todo o material e coloque o pequeno próximo à banheira, que deve ser de uso exclusivo dele.

– Sempre apoie a cabecinha e as costas do bebê sobre suas mãos enquanto o lava. Nunca deixe a criança sozinha na banheira!

– O local escolhido para o banho não pode ter correntes de ar, e a temperatura média indicada para o ambiente é de 22ºC.

– A água deve estar morna, entre 34 e 38ºC. Antes de começar o banho, verifique a temperatura com a parte anterior do pulso ou com o cotovelo.

– O melhor horário para dar o banho é entre as 12 e 15 horas, principalmente em regiões de frio intenso. Não é recomendado dar banho nos recém-nascidos logo após a amamentação, pois o bebê poderá regurgitar.

– Se o bebê tiver muito cabelo, lave-os sempre que necessário com um shampoo infantil neutro, para não irritar os olhos. Não é necessário esfregar ou massagear o couro cabeludo nesta idade.

– Os primeiros banhos não precisam ser demorados nem complicados, desde que cumpram seu objetivo.

– Após o banho, assegure-se de secar bem todos as dobrinhas da pele, especialmente debaixo do queixo, atrás das orelhas, e na área da fralda.

– A altura da banheira deve ser adequada à altura da pessoa que está banhando o bebê.

– Não é recomendada a utilização de talco, colônias e perfumes, principalmente nos primeiros meses, pois estes produtos podem desencadear alergias na pele sensível da criança.

A frequência dos banho depende da idade do bebê. Os recém-nascidos não se sujam muito, mas é importante manter as mãozinhas, o rostinho e embaixo da fralda sempre bem limpinho. Quando a criança começa a engatinhar e comer papinhas a sujeira vem à tona, nessa fase é muito importante dar banhos diários. Após os primeiros passinhos o ideal é banhar a criança à noite, pois além de limpar o corpinho o banho ajuda o bebê a se acalmar antes de dormir.

Você já conhece nosso site?

Acesse www.denguinho.com.br!

Links da Semana #10

17.04| Links da Semana

Links da Semana Páscoa

A cada semana, você encontrará recomendações de matérias importantes, que vão te deixar ainda mais informada sobre o universo do seu filho. Confira os cinco melhores links desta semana!

 

Você já conhece nosso site?

Acesse www.denguinho.com.br!

Amamentação: mitos e verdades 2

16.04| Recém-Nascidos

Mitos e verdades 2

A gravidez e a amamentação transformam o corpo e o coração das mães. Acompanhar o crescimento do bebê e, por fim, tê-lo em seus braços é uma sensação única e inexplicável. A amamentação é uma fase importantíssima para o desenvolvimento da criança. É normal que as mamães de primeira viagem tenham dúvidas sobre os cuidados com a saúde das mamas e dos bebês, mas nem tudo que dizem por aí é verdade. Confira abaixo uma lista de 10 mitos e verdades sobre amamentação!

Acelera a perda de peso da mãe – VERDADE.

Mantendo uma dieta rica e balanceada, a mãe que amamenta de maneira exclusiva nos primeiros meses volta mais rapidamente ao seu peso normal, já que o corpo gasta cerca de 700 calorias todos os dias somente para produzir leite para o bebê.

 É um ótimo anticoncepcional – NEM MITO, NEM VERDADE.

A amamentação aumenta a produção de prolactina, hormônio que inibe a ovulação. Mas o efeito anticoncepcional só vale nos casos em que o bebê mama com grande frequência. Hoje existem produtos anticoncepcionais compatíveis com a amamentação que podem ser receitados pelo ginecologista.

Amamentar dói – DEPENDE.

Se o corpo for muito sensível é normal que a mulher sinta algum desconforto, mas grande parte das mães não sente nada. Nos primeiros dias, é comum os seios incharem, o que deixa a região dolorida, mas tudo normaliza. Rachaduras durante o período de amamentação podem aparecer com frequência, causando incômodos. O ideal é hidratar as mamas com lanolina 100% natural, o que também ajuda na cicatrização das rachaduras. É importante corrigir o motivo do aparecimento do machucado, geralmente causado pela pegada e posição do bebê no peito.

Pegar sol nos seios ajuda na amamentação – VERDADE.

O contato com os raios solares aumenta a produção de vitamina D no corpo, o que fortalece a pele do seio e ajuda a evitar e a cicatrizar rachaduras nos mamilos.

O tipo de parto interfere na amamentação – MITO.

O tipo de parto e a anestesia não interferem na produção de leite. Se a mãe estiver sentindo muita dor pode haver uma demora maior na descida do leite para os seios, mas nada que impeça-a de amamentar seu filho logo nos primeiros dias de vida.

Estresse e nervosismo atrapalham a produção de leite – VERDADE.

Quando a mãe passa por situações que abalam o seu emocional o corpo passa a produzir uma quantidade anormal de adrenalina, o que bloqueia a oxitocina, um dos hormônios que influenciam a amamentação.

A alimentação da mãe reflete no leite – VERDADE.

Os hábitos alimentares das mães afetam a qualidade nutricional do leite, por isso é importante manter um cardápio variado e equilibrado.

Mamadeiras e chupetas podem atrapalhar o aleitamento – ÀS VEZES.

Os bicos artificiais não são indicados, principalmente, no primeiro mês de vida. A chupeta supre a necessidade de sucção da criança, o que é bom para o desenvolvimento dos músculos da face mas, em excesso, também prejudica a formação da arcada dentária da criança.

É preciso revezar os dois seios para amamentar – MITO.

O ideal é que a mãe não interrompa o processo e deixe o bebê mamar à vontade no primeiro seio, pois só depois de alguns minutos a criança consegue atingir o leite posterior, uma porção rica em açúcar e gordura que a sacia mais rápido e promove o ganho de peso.

O leite materno pode ser congelado – VERDADE.

As mães podem optar por congelar o leite tanto para guardar em casa como para doar. O líquido precisa ficar em um frasco de vidro com tampa de plástico. Congelado e armazenado dessa forma, o leite tem validade de 15 dias. Essa é uma ótima opção para quem já voltou a rotina e não tem como amamentar seu filho pessoalmente.

Você já conhece nosso site?

Acesse www.denguinho.com.br!

Links da Semana #09

11.04| Links da Semana

Blog do Dengucho

A cada semana, você encontrará recomendações de matérias importantes, que vão te deixar ainda mais informada sobre o universo do seu filho. Confira os cinco melhores links desta semana!

 

Você já conhece nosso site?

Acesse www.denguinho.com.br!

Dicas de enxoval: para alimentar o denguinho

| Recém-Nascidos

Enxoval

Alimentar seu filho é uma experiência única e especial. Desde a amamentação, a mãe acompanha o desenvolvimento do bebê, acolhendo-o em seus braços em uma relação íntima de muito amor. Após essa fase, os pais participam e as crianças entram no mundo das frutas, verdura e legumes, repleto de cores, sabores e texturas. Nessa hora a criatividade vem à tona! São várias receitas de papinhas, sempre acompanhadas de muitas caretas, manhas e risadas dos pequenos. Toda essa magia que envolve o crescimento e construção do paladar das crianças fica ainda melhor com o auxílio de objetos que facilitam a iniciação as novas experiências, tanto para a mãe como para o bebê. Pensando nisso, a Denguinho separou uma lista especial de objetos que não podem faltar no seu enxoval:

Absorventes para os seios: esse acessório é essencial para as mamães. Descartáveis ou de tecido, ajudam a evitar incômodos com o vazamento do leite materno.

Bomba tira leite: elétrica ou manual, as bombinhas tem várias funcionalidades. Elas servem, principalmente, para armazenar o leite materno e aumentar a produção.

Concha para seios: utilizados por baixo do sutiã, ajudam a proteger o mamilo das mãe e coletar o leite materno que vazar. Além disso, facilitam a sucção do bebê durante a amamentação.

Chuquinha e Mamadeiras (50ml, 150ml e 240ml): mamadeiras de vários tamanhos para adaptar o gosto e o apetite do bebê.

Porta Mamadeira térmico: ajuda a manter o leite morninho para a criança

Esterilizador de mamadeira: esse aparelho facilita o processo de higienização das mamadeiras.

Alimentador com tela: utensílio com uma redinha na ponta que tem como objetivo incentivar o bebê a chupar frutinhas sem o risco de se engasgar.

Pinça: auxilia o manuseio de itens no processo de esterilização de mamadeiras e acessórios.

Escovas para mamadeira: auxiliam no processo de higienização das mamadeiras.

Peneirinhas para mamadeira: ajudam no preparo de chás e sucos.

Pratinho para refeições e conjunto de talheres: a louça do bebê não pode ser a mesma utilizada pelos adultos. Os objetos devem ser higienizados de forma cuidadosa e diferenciadas.

Canequinha com alça: facilita que o bebê segure o copinho.

Chupetas: auxiliam no desenvolvimento dos movimentos de sucção, essenciais nos primeiros meses de vida do bebê.

Prendedor de Chupetas: evita a perda da chupeta e o contato com o chão.

Links da semana #08

04.04| Links da Semana

Links da Semana

A cada semana, você encontrará recomendações de matérias importantes, que vão te deixar ainda mais informada sobre o universo do seu filho. Confira os cinco melhores links desta semana!

Hora da Papinha

| Infância

Hora da papinha

A partir dos 6 meses de idade, é recomendado incrementar a dieta dos bebês com papinhas. É normal que a criança não aceite as primeiras colheradas com muita facilidade, já que estava acostumada com o sabor do leite materno e o aconchego do colo da mãe. Para evitar estranhamentos, a dica é investir em papinhas feitas de frutas ou legumes mais “docinhos”, como abóbora e cenoura. Também é indicado não misturar muitos ingredientes, assim o pequeno se acostuma aos poucos com os novos sabores, o que auxilia na construção do paladar da criança.

O ideal é ter em mãos uma grande variedade de receitas. Dessa forma você consegue manter a rotina organizada e oferece diversidade à criança, explorando vários nutrientes. O segredo para acertar o ponto da papinha salgada é adicionar apenas uma pitadinha de sal e não acrescentar temperos com sabor ou cheiro muito forte. Se possível, evite peneirar ou processar os alimentos, o correto é amassar com o garfo para incentivar a mastigação. Perto de completar 1 ano, a criança já pode experimentar arroz, feijão e carne picada, deixando de lado as papinhas.

Para inspirar as mamães de plantão, separamos algumas receitas excelentes para alimentar bem os pequenos! Com muito carinho e paciência, você fará comidinhas deliciosas que serão um sucesso.

PAPINHA DE MANDIOCA COM CENOURA

1/2 colher (café) de óleo de canola (ou azeite de oliva);

1/4 de cebola em cubos;

150 g de músculo em cubos;

100 g de mandioca, lavada e descascada, em cubos;

100 g de chuchu, lavado e descascado, em cubos;

100 g de cenoura, lavada e descascada, em cubos;

2 talos de salsinha com suas folhas, lavados.

Modo de fazer: aqueça uma panela e coloque o óleo de canola. Acrescente a cebola e o músculo. Refogue até dourar. Adicione os demais ingredientes e cubra com 2 xícaras de água. Tampe a panela e cozinhe, em fogo baixo, até que tudo esteja macio. Amasse os ingredientes com um garfo e sirva.

Rendimento: 500 g | Tempo de preparo: 15 minutos

 

PAPINHA DE CARNE, ABÓBORA, BATATA E COUVE

1 colher de sobremesa de óleo vegetal;

1 colher de chá de cebola picada;

2 colheres de sopa de carne moída;

1 batata pequena cortada em cubinhos;

2 colheres de sopa de abóbora cortada em cubos pequenos;

2 colheres de sopa de couve picada.

Modo de preparo: em uma panela, aqueça o óleo e refogue a cebola e a carne moída. Acrescente em seguida a batata e a abóbora. Cubra com água, tampe a panela e cozinhe até que todos os ingredientes estejam bem macios e com um pouco de caldo. Junte a couve e cozinhe por mais 5 minutos. Amasse todos os ingredientes com um garfo e sirva.

Rendimento: 1 ou 2 porções.

 

PUREZINHO DE CHUCHU E CENOURA

1 colher de chá de óleo vegetal;

1 colher de chá de cebola picada;

1/2 chuchu pequeno cortado em cubinhos;

1/2 cenoura pequena cortada em cubinhos.

Modo de preparo: em uma panela, aqueça o óleo e refogue a cebola. Acrescente em seguida o chuchu e a cenoura. Cubra com água, tampe a panela e cozinhe em fogo baixo até que todos os ingredientes estejam bem macios e com um pouco de caldo. Amasse todos os ingredientes com um garfo.

Rendimento: 1 porção.

 

PURÊ DE MAMÃO, LARANJA E AVEIA

1/2 mamão papaia;

2 colheres de sopa de caldo de laranja;

1 colher (sopa) de aveia em flocos finos.

Modo de preparo: tire as sementes do mamão, coloque a polpa em um prato e regue com suco de laranja. Junte a aveia em flocos e amasse.

 

PAPA DOCE DE MAÇÃ, CANELA E IOGURTE

1 maçã pequena;

1 colher de chá de óleo de coco extra-virgem;

3 colheres de sopa de água filtrada;

1 pitada generosa de canela em pó;

1/4 a 1/3 de xícara de iogurte natural integral.

Modo de preparo: rale a maçã no ralo grosso e leve a uma panelinha com o óleo de coco e a água. Em fogo baixo, vá mexendo até a maçã começar a amolecer. Adicione a canela em pó e continue mexendo até o líquido que se formou começar a secar e a mistura ficar bem mole, quase pastosa. Desligue o fogo, junte o iogurte, mexa bem e sirva imediatamente.

 

CREME DE MANGA COM MARACUJÁ

2 mangas maduras;

2 maracujás azedos.

Modo de Preparo: descasque as mangas e corte-as em pedaços. Coloque no liquidificador com a polpa do maracujá passado pela peneira. Bata até obter um creme homogêneo. Em dias quentes, pode servir gelado, se o bebê gostar.

Links da Semana #07

28.03| Links da Semana

Links da Semana

A cada semana, você encontrará recomendações de matérias importantes, que vão te deixar ainda mais informada sobre o universo do seu filho. Confira os cinco melhores links desta semana!

 

Mitos e Verdades sobre a Amamentação

24.03| Gestação, Recém-Nascidos

Mitos e Verdades sobre a Amamentação

Ao chegar ao final da gravidez, as novas mamães – ou como são popularmente chamadas “mães de primeira viagem” – costumam ficar apreensivas e cheias de dúvidas sobre a amamentação. Essa é uma fase normal de se passar, até as mães mais experientes já tiveram seus momentos de questionamentos. Para ajudar, reunimos alguns assuntos para esclarecer se eles são mitos ou verdades. Acompanhe abaixo:

– O leite materno faz bem para a saúde do bebê?

Verdade. Ele é rico em água, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais: todos os nutrientes que o corpo do bebê vai precisar até, no mínimo, o sexto mês.  O leite materno é o alimento mais completo e traz inúmeros benefícios para o bebê: ajuda a desenvolver o sistema imunológico e protege de alergias, doenças e infecções.

– Aquela história de leite fraco é verdade?

Mito. Apesar de o leite materno ser diferente do popular leite de vaca (principalmente em consistência), a mãe sempre consegue produzir o líquido que contém todos os nutrientes para o bebê. Ela está saudável e ganhando peso? Ótimo, esse é o objetivo.

– A amamentação cria vínculos entre mãe e bebê?

Verdade. A amamentação consegue estabelecer fortes vínculos afetivos entre a mãe e a criança. O processo faz com que o cérebro libere ocitocina, também conhecido como o hormônio do amor, criando ligações emocionais que facilitarão o desenvolvimento da criança e, posteriormente, as relações com a família e os amigos.

– Se eu beber mais leite de vaca, eu produzo mais leite materno?

Mito. O corpo consegue produzir leite independentemente do que a mãe vier a ingerir.  Qualquer tipo de alimento serve, mas lembre-se: quanto mais saudável, melhor.

– Eu já fiz cirurgia plástica nos seios, isso impede a amamentação?

Mito. Com os avanços da medicina na área de cirurgias plásticas, não há mais esse risco. O  procedimento – tanto para aumentar quanto para diminuir os seios – é feito com cuidado para não danificar as estruturas mamárias.

A única exceção é a cirurgia para retirada de câncer de mama, pois normalmente nesses casos os dutos mamários também são retirados, mesmo que haja a reconstrução com próteses de silicone.

Página 34 de 36« Primeira...1020...3233343536